BUSCAR
Twitter
Twitter
Instagram
Facebook

Agenda

Bate-Papo

POR DENTRO DA OFICINA IRRITADA: Escrever poesia hoje

Por Marcelo Montenegro, Marília Garcia e Tarso de Melo

05/04 das 19h às 21h

Mediação: Julio Mendonça

Com Marcelo Montenegro, Marília Garcia e Tarso de Melo

Sexta-feira, 5 de abril e 2019, das 19h às 21h

 

O que pensam os poetas brasileiros hoje, quando a produção poética tem chamado a atenção pela quantidade e pela qualidade das vozes que surgem? Por ocasião do lançamento do livro Sobre poesia, ainda: cinco perguntas, cinquenta poetas, a mesa reúne poetas para conversar sobre o livro e falar das ideias que animam suas lutas cotidianas com as palavras.

 

Faça sua inscrição online ou presencialmente, na recepção da Casa das Rosas, a partir de 15/3/2019, até o preenchimento das vagas. Emissão de certificado digital aos participantes que assinarem a lista de presença.

 

 

Marcelo Montenegro é poeta, autor de Forte Apache (Companhia das Letras, 2018), que além do inédito reúne também seus dois primeiros livros, que se encontravam esgotados, na íntegra –Orfanato Portátil, de 2003 (“leitura obrigatória para todos que queiram ver por onde a poesia nova transita”, de acordo com Armando Freitas Filho) e Garagem Lírica, de 2012 (“um conjunto de imagens desconcertantes”, segundo Marçal Aquino).

 

Marília Garcia é escritora, tradutora e editora brasileira. Publicou os livros 20 poemas para o seu walkman (São Paulo: Cosac Naify, 2007), Engano geográfico (Rio de Janeiro: 7letras, 2012), Um teste de resistores (Rio de Janeiro: 7letras, 2014), Paris não tem centro (Megamíni, 2015), Câmera lenta (São Paulo: Companhia das letras, 2017) e Parque das Ruínas (LunaPARQUE, 2018). Participou de encontros e festivais de poesia como o "Corpo a corpo com a poesia", na Casa das Rosas, em São Paulo, o Festival Latinoamericano de Poesía Salida al Mar, em Buenos Aires e o Festival Europalia, na Bélgica, em 2011. Foi coeditora, com os poetas Angélica Freitas, Fabiano Calixto e Ricardo Domeneck, da revista de poesia Modo de Usar & Co e, em 2015, fundou a LunaPARQUE Edições com o poeta Leonardo Gandolfi. Formou-se em Letras e, em 2010, doutorou-se em Literatura Comparada. Ganhou o Prêmio Oceanos de literatura de 2018, com o livro Câmera Lenta.

 

Tarso de Melo é poeta, crítico, editor e advogado. Formado na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, é também mestre em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e doutor na mesma instituição. Autor de A lapso (1999, Alpharrabio), Deserto: 20 poemas (2001, edição do autor), Carbono (2002, Nankin Editorial), Planos de fuga e outros poemas (2005, Cosac Naify), Lugar algum: com uma teoria da poesia (2007, Alpharrabio), Exames de rotina (2008,  Editora da Casa), Caderno inquieto (2012, Dobra Editorial), Íntimo desabrigo (2017,  Dobra Editorial).  Editou a revista Monturo (com três edições), em companhia de Fabiano Calixto e Kleber Mantovani. De 2002 a 2004, editou, com Eduardo Sterzi, a revista de poesia Cacto (que teve quatro números).

 

Foto: divulgação

CASA DAS ROSAS
ESPAÇO HAROLDO DE CAMPOS DE POESIA E LITERATURA
+55 (11) 3285.6986 | 3288.9447 contato@casadasrosas.org.br
Av. Paulista, 37 Bela Vista CEP 01311-902 São Paulo Brasil
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO MUSEU
Terça-feira a sábado, das 10 às 22h
Domingos e Feriados, das 10 às 18h.
(Passível de alteração, de acordo com a programação).
Governo do Estado de São Paulo